carregando

Aguarde, carregando o sistema...

Formulário de Contato

carregando

Central de atendimento
SAC: 92 3659-1900 / 99222-1900
E-mail: dentaly@dentaly.com.br
Horário de Atendimento: 08:00 às 12:00 e de 14:00 às 19:00

DENTALY - INSTITUTO DE SAÚDE E ESTÉTICA BUCAL

Contatos Dentaly

telefone

92 3659-1900 / 99222-1900

email

dentaly@dentaly.com.br

 capa: Mitos e verdades sobre o mau hálito

Mitos e verdades sobre o mau hálito

25/10/2018

De acordo com a Associação Brasileira de Halitose (ABHA), 30% da população brasileira sofre com o problema do mau hálito. A OMS — Organização Mundial de Saúde — estima que 40% da população mundial tem o mesmo problema.

Mesmo sendo um número considerável, o tema costuma ser um tabu e muitos mitos acabam sendo tratados como verdade. Para acabar com as dúvidas, selecionamos alguns mitos e verdades. Continue a leitura e informe-se!

Quem usa prótese dentária tem mais facilidade em ter mau hálito

Mito. Não é a prótese que causa mau hálito, mas sim a má higienização. Assim como alguém que não escova os dentes adequadamente, ao realizar a limpeza de modo insuficiente, acumulam-se bactérias que acabam resultando no mau hálito.

Para evitar que o problema ocorra, basta que sejam utilizados produtos com ação antibacteriana próprios para a limpeza da prótese. Vale lembrar, que os cremes dentais comuns têm propriedades abrasivas que acabam desgastando a prótese e criando ranhuras, ambientes ideais para o acúmulo e proliferação de bactérias.

Há diferentes tipos de halitose

Verdade. Existem mais de 80 causas de halitose e elas costumam ser classificadas de acordo com a origem e a causa. Ela pode ser fisiológica (quando ocorre por causa da diminuição do fluxo salivar durante o sono), por estresse, faringite, sinusite, desidratação, hipossalivação, doenças nas adenoides ou nas fossas nasais, diabetes, tabagismo, medicamentos e várias outras.

Mau hálito indica higiene bucal precária

Mito. Nem sempre a causa do mau hálito é a higiene bucal precária, embora essa possa ser, de fato, uma das causas. Ainda assim, não se pode presumir que alguém não cuide da higiene bucal apenas por conta da presença do mau hálito. O motivo pode ser outro.

Balas e gomas resolvem o problema

Mito. Mascar balas e gomas pode mascarar o mau hálito, por conta do estímulo da salivação. No entanto, isso não resolve o problema. Na verdade, em casos de balas e gomas com açúcar, a situação pode piorar, uma vez que podem causar cáries, que é outra causa o mau hálito.

Beber bastante água ajuda a evitar o mau hálito

Verdade. Quem bebe mais de 2 litros de água por dia consegue manter o fluxo salivar, prevenindo o mau hálito. Sendo assim, é indicado distribuir a ingestão de água ao longo do dia, evitando ficar com a boca seca.

Enxaguante bucal pode substituir a escovação e acabar com o mau hálito

Mito. O enxaguante bucal  complementa a higienização oral. Melhora o hálito, agindo nas bactérias que o causam. No entanto, assim como não se pode substituir a escovação pelo uso do fio dental, o enxaguante não pode ser usado sozinho, pois não tem capacidade de remover todos os resíduos de alimentos da boca.

Ficar muito tempo em jejum pode acentuar o mau hálito

Verdade. Quando o organismo fica muito tempo sem ingerir alimentos, ele começa a liberar ácidos graxos que causam mau hálito. Evitar que isso ocorra é simples, basta se alimentar a cada três horas e escovar os dentes após as refeições.

Mau hálito pode indicar doenças graves

Verdade. Apesar de muita gente subestimar a halitose, ela pode ser um indicador que algo não está indo bem no organismo. Em alguns casos, pode ser um sintoma de doenças graves nos rins, diabetes e complicações no estômago. Por este motivo, é sempre bom investigar a causa.

Ingerir mais vegetais e frutas auxilia no combate ao mau hálito

Verdade. Alguns alimentos possuem propriedades e características que podem ajudar a combater o mau hálito. A maçã, o pepino e a cenoura, por exemplo, quando consumidos crus ajudam a retirar os resíduos de alimentos, evitando o acúmulo de bactérias e a formação de placa bacteriana.

Quem tem mau hálito sabe

Mito. Nosso olfato, quando exposto ao mesmo odor por muito tempo, deixa de percebê-lo. O nome dado a esse acontecimento é fadiga olfatória, e justifica o fato de que as pessoas que têm mau hálito não conseguem percebê-lo por conta própria. Se você conhece alguém que tem mau hálito, mas não tem intimidade o suficiente ou fica sem graça de avisar, pode utilizar a área SOS Mau Hálito no site da Associação Brasileira de Halitose para enviar uma notificação por e-mail de forma anônima.

Em alguns casos, o mau hálito tem relação com a genética

Verdade. Apesar de não existirem genes da halitose e as causas normalmente não tenham relação com a genética, algumas doenças hereditárias são associadas a halitose — como a rinite alérgica e a diabetes, por exemplo. Isso explica a relação entre a genética e a halitose.

Mudanças hormonais nas mulheres podem facilitar o mau hálito

Verdade. Um exemplo disso é que durante a TPM as mulheres passam por mudanças no organismo, inclusive a redução de saliva, que pode facilitar o surgimento do mau hálito.

O mau hálito vem do estômago

Mito. Essa afirmação ainda é muito difundida, mas a verdade é que o mau hálito na maior parte das vezes não tem relação com problemas no estômago. Com exceção dos casos em que o ar vem do estômago (arrotos e refluxos), o ar que expiramos pela boca ou nariz vem dos pulmões.

Geralmente a halitose tem origem na língua e no ambiente bucal. Mesmo quando a causa do mau hálito é temporária devida a ingestão de alimentos como alho e cebola, a halitose procede dos pulmões e não do estômago.   São bem raros os casos em que a halitose é originada por um problema estomacal.

Embora a higienização bucal correta possa aliviar o mau hálito, quem já está sofrendo com o problema precisa procurar um dentista para verificar a causa. Isso porque ela pode estar relacionada a diversas doenças e o tratamento só trará resultados efetivos, se agir diretamente na origem.

Sendo assim, se você está com mau hálito, ou conhece alguém que está com esse problema, saiba que a maneira mais eficiente de o resolver definitivamente é procurando um dentista.

Além de analisar as causas, ele também realizará os procedimentos adequados e informará as precauções necessárias para que o problema não retorne e você mantenha os dentes saudáveis.

Falando em precauções, vale ressaltar que fumantes estão ainda mais expostos ao mau hálito e a outros problemas bucais. Confira agora mesmo quais são os malefícios do cigarro para os dentes de fumantes!


Mais Notícias




Notícias em Destaque

© Todos os Direitos Reservados. Dentaly 2018

Logo casa dos sites

Desenvolvido por:

DENTALY - INSTITUTO DE SAÚDE E ESTÉTICA BUCAL DENTALY - INSTITUTO DE SAÚDE E ESTÉTICA BUCAL Soluções Completas em Odontologia - Um instituto que é mais que uma clínica odontológica, é uma equipe multidisciplinar de dentistas com estrutura para atender todos os tipos de questões para saúde e estética bucal. +55 92 3659-1900 +55 92 99222-1900 dentaly@dentaly.com.br

Av.Constantino Nery, nº 2789, Edificio Empire Center - 7º andar 69055038 Manaus Amazonas Brazil